TheraSuit

O Método TheraSuit foi criado nos EUA por um casal de fisioterapeutas, Richard e Izabela Koscielny, que tinham como objetivo melhorar a qualidade de vida de sua filha, que tem Paralisia Cerebral. A base para o desenvolvimento do método foi uma veste, criada por pesquisadores Russos, com intuito de contrapor os efeitos negativos vividos por pelos astronautas, consequentes da ausência da ação da gravidade em suas viagens espaciais (atrofia muscular, osteoporose). Por possuírem extensa experiência clinica no treinamento de atletas e a partir das evidencias científicas acerca dos benefícios de programas de alta intensidade na melhora de habilidades motoras de indivíduos com desordens neuromusculares, os criadores do método TheraSuit desenvolveram um programa intensivo de fisioterapia, realizado em módulos com frequência média de 3 horas diárias durante 4 semanas.

A implementação do método é planejada de acordo com as necessidades do paciente e tem como objetivo estabelecer padrões de movimento funcionais. A técnica engloba a combinação de diferentes recursos:

Therasuit (veste):

É uma órtese dinâmica proprioceptiva, constituída de cordas elásticas, que auxilia no alinhamento biomecânico corporal dando maior estabilidade ao tronco e facilitando a coordenação das extremidades.

Exercícios na Universal Exercise Unit (Gaiola):

Utiliza um sistema de polias, cordas e pesos que podem eliminar a ação da gravidade, com o objetivo de isolar o movimento desejado e o grupo muscular a ser trabalhado, permitindo o ganho de amplitude de movimento, alongamento e fortalecimento muscular, prescritos especificamente para cada paciente.

Spider:

Consiste em um sistema de suspensão vertical e horizontal, dinâmica através de cordas elásticas, acopladas à gaiola e ao paciente, que podem aumentar ou diminuir a carga e dificuldade da atividade, de acordo com a necessidade. Tem o objetivo de realizar atividades funcionais englobando a integração sensorial, coordenação e equilíbrio.

É indicado para crianças/adolescentes com Paralisia Cerebral, alterações do tônus como ataxia, espasticidade, hipotonia e discinesias (coreoatetose, distonia), atrasos no desenvolvimento de causas diversas, traumatismo crânio encefálico, pós AVC, mielomeningocele, lesões raquimedulares dentre outros.

O atendimento é individual e realizado por fisioterapeutas formadas no método. A equipe ProAtiva foi devidamente treinada e certificada em Michigan/ EUA, com a criadora do método TheraSuit Izabela Koscielny, e atualmente Valéria Cury, membro de nossa equipe, é uma das instrutoras certificadas no Brasil.